Pecuária de corte intensiva

Mapeando confinamentos bovinos

Desafio. Os confinamentos bovinos estão se expandindo rapidamente nos países em desenvolvimento (7% ao ano), mas as fontes de informação estão dispersas e muitas vezes são incompletas. Atualmente, é muito difícil gerar uma fotografia completa do setor na escala global. O entendimento da dinâmica do setor de confinamentos em certos países em desenvolvimento também é limitado.

Solução. Reunimos as informações mais atualizadas sobre o volume de produção em confinamentos bovinos ao redor do mundo. Além disso, usamos grandes bancos de dados associadas a uma detalhada pesquisa de campo para produzir a base de dados mais atualizada e detalhada sobre confinamentos no Norte do Brasil, incluindo informação temporal e espacial.

Contexto. A engorda de animais em sistemas intensivos é muito disseminada nos países da OCDE e tem crescido acima da média nos países em desenvolvimento. Por outro lado, os sistemas de confinamento animal têm sido colocados em questão desde os anos 1960 devido à falta de bem-estar animal, à geração de poluição local e à dificuldade de gestão dos resíduos.

Resultados. Documentamos a expansão dos confinamentos bovinos ao redor do mundo, dos países desenvolvidos para países em desenvolvimento, e no Brasil, onde estão se movendo na direção da região amazônica. Por meio de análise estatística, identificamos que os confinamentos estão associados a taxas de produtividade substancialmente mais altas, que têm níveis de produção de grãos 2-3 vezes maiores que propriedades comparáveis, e que tendem a desacelerar o desmatamento na propriedade quando comparados a outras fazendas de engorda.